Blog Luis Machado

Notícias

Atletas de Jaboatão pedem apoio para ir ao campeonato Sul Americano de Jiu-Jítsu no Rio de Janeiro

Atletas de Jaboatão pedem apoio para ir ao campeonato Sul Americano de Jiu-Jítsu no Rio de Janeiro

Atletas de Jaboatão pedem apoio para ir ao campeonato Sul Americano de Jiu-Jítsu no Rio de Janeiro

Atletas de Jaboatão pedem apoio para ir ao campeonato Sul Americano de Jiu-Jítsu no Rio de Janeiro

Apesar da pouca idade, os irmãos Warlleym Charles, de 12 anos e Werlleym Gabriel, de 9 anos, colecionam diversas medalhas e cinturões. Com a ajuda dos pais, que residem em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana, estão arrecadando dinheiro para ir ao Campeonato Sul Americano de Jiu-Jítsu que será realizado no Rio de Janeiro entre os dias 9 e 10 de março. Por conta da mobilização, os atletas conseguiram as passagens aéreas mas faltam ainda os valores para custear as hospedagens e alimentação.

“Não conhecia esse esporte e fui me encantado pela transformação que faz na vida dos jovens e, também, na família. A disciplina, os valores e os aprendizados saem do tatame e vão para o ambiente doméstico. E estamos fazendo essa grande corrente de solidariedade para que eles levem a nossa cidade para um evento onde terão pessoas de outros países. Uma realização de sonho deles e nossa”, disse a mãe dos pequenos, Manoelle Silva.

Moradores do bairro de Muribeca, os atletas deram os primeiros passos por meio de um projeto social no Habitacional Suassuna. Com 10 meses na arte macial, os resultados apareceram com apenas dois. Warlleym possui 14 medalhas: 7 de ouro, 4 de prata e 3 de bronze, além de um cinturão. Entre os títulos, está a primeira colocação no Campeonato Pernambucano.

O seu irmão, Werlleym, também não é diferente. Coleciona 14 medalhas de ouro, 1 de bronze e um cinturão. Ano passado, foi o campeão do Mundial de Abu Dhabi Combat Club (ADCC) que ocorreu em Natal. Conquistas que contribuíram para garantir as vagas no Sul Americano. Os atletas estão sob a supervisão do professor Douglas Lourenço, popularmente conhecimento no Jiu-Jítsu como “Mão de Pá”.

“Infelizmente, a falta de incentivo aos atletas é o retrato da falta de compromisso dos gestores públicos, como está acontecendo em Jaboatão. As dificuldades vão de comprar as vestimentas até arcar com os custos das competições. A nossa cidade está sendo representada por dois jovens com a perspectiva de um futuro promissor no Jiu-Jítsu mas não estão recebendo a devida atenção”, lamentou Manoelle.

Segundo ela, até o dia da viagem, continuará arrecandado dinheiro. “Temos esperança que vamos conseguir e contamos com a solariedade das pessoas”, completou. A família viajará no dia 6, enquanto o retorno está marcado para o dia 12.

Os interessados podem fazer doações por meio da chave pix da mãe dos atletas: (81) 98302-1192 (Manoelle da Rosa Silva).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes