BLOG LUÍS MACHADO – RAQUEL LYRA, EM CONLUIO COM PESQUISADOR? Já não basta a desconfiança nas pesquisas?

  • Está virando mantra, nossa assertiva de que A VANTAGEM DE SER IMPARCIAL, É QUE SE VÊ QUEM TEM RAZÃO E QUEM TEM DISTÚRBIO. Isso cai como uma luva em relação ao que se denunciou em blogs de Pernambuco, nessa segunda-feira (27.06.2022), referente ao que se chamou de pesquisa, cujo Instituto pesquisador seria um tal de Instituto Real Tame Big Data, de responsabilidade de um senhor chamado Bruno Soller que, a seu turno teria comandado a citada aferição de intenções de votos. Além do mais que, a publicação da mesma seria por conta do citado Instituto, em parceria com a TV Recorde/TV Guararapes.

Ora, em princípio, não haveria muito o que considerar, partindo da premissa de que, em funcionando dentro da legalidade, como qualquer outro da mesma área de atuação, não haveria problema algum. Não haveria! Não fosse um pequeno-grande detalhe que, em se confirmando, seria ignominioso e devastador, à luz dos princípios da imparcialidade, da moralidade, da ética e da moral, sem falar nos consequentes desdobramentos políticos, que disso venha resultar.

É que, segundo está circulando em grupos WhatsApp e Blogs, a pré-candidata ao governo do Estado, Raquel Lyra estaria por trás da referida “pesquisa”, juntamente com Bruno Soller, o qual já teria trabalhado para Raquel, sendo inclusive Comissionado na Prefeitura de Caruaru, além de “estrategista” da ex-prefeita de Caruaru.

Seguindo o velho adágio de que o “crime sempre deixa rastro”, o aludido Instituto Real Time Big Data, acabou se entregando, já que, deixou escapar sua incongruência, através dos números percentuais por ele apresentados, na seguinte ordem: Marília com 27%, Raquel 18%, Anderson 12%, Danilo 10% e Miguel 10%. Vejam que Miguel teria ficado (em quinto lugara) trás até mesmo de Danilo Cabral, embora tenha dito que os dois tenham 10% cada. Ora, Danilo nunca esteve à frente de Miguel Coelho nas demais pesquisas publicadas, até agora. Dizem até se ele o candidato dos 5% e que não decola.

A propósito, pesa sobre Raquel, o fato de que – a exemplo de 2020, quando teria ela se juntado ao deputado federal, Daniel Coelho (Cidadania), então pré-candidato a prefeito do Recife – o que na época pegou muito mal, culminando com a saída de Daniel, do referido pleito, ficando, por fim, como coordenador da Campanha da Delegada Patrícia Domingos – para, segundo aquela “pesquisa” ele aparecer como o nome mais forte das oposições, ou seja, mais forte que Mendoncinha e Patrícia Domingos. Daniel não era o nome mais forte. Estava blefando, juntamente com Raquel e tanto é verdade que não foi ele à frente, em sua pré-candidatura, como se sabe.

Ora, no momento em que alguns ainda almejam uma aliança entre Raquel e Miguel Coelho, isso aumenta a desconfiança, visto que o “filme” de 2020 agora se repete envolvendo o nome de Raquel e a pergunta é: a pré-candidata de Caruaru merece confiança? E mais: Ainda se pode falar em “frente das oposições”, em Pernambuco? Pode até ser que sim. Afinal, em política, tudo é possível. Mas, basta ser minimamente centrado e realista pra ver que não. Raquel Lyra joga pesado, além da conta. Não tem escrúpulo e muito menos espírito republicano. Imaginem uma pessoa dessa estirpe governando Pernambuco, já tão cambaleante, em consequência do mal feito do PSB e companhia que, malgrado 16 anos no poder, não disse a que veio, no campo do progresso e transformações sociais de relevo. Raquel, se eleita fosse, conseguiria a proeza de ser até pior do que os socialista. Sim, porque não há nada tão ruim, que não possa piorar.

E agora, uma informação nada alvissareira, chegada de última hora que, já ganha corpo, nos bastidores do poder. Vazou e tende a se espalhar nas redes sociais, que se estaria tentando “minar” a qualquer custo, a pré-candidatura de Miguel Coelho, do União Brasil, a exemplo do que ocorre em relação ao presidente nacional do Partido e pré-candidato à Presidência da República, Luciano Bivar. O primeiro passo já foi dado, neste aspecto, por Anderson Ferreira (PL) pré-candidato de Bolsonaro, em Pernambuco. Aqui, abre-se um parêntese para dizer que Bolsonaro ligou para FBC, pai de Miguel, para pedir apoio em Pernambuco e que teria recebido do senador um sonoro NÃO. Mas não ficará apenas com Anderson. Raquel Lyra, Danilo Cabral e Marília Arraes seguirão o mesmo caminho, na tentativa de desqualificar e enfraquecer o nome de Miguel. Mesmo que para isso se tenha que apresentar “pesquisas” que nem de longe refletem a realidade. Pelo menos por enquanto.

*Compartilhando, você faz opinião!

___________________________________

Comento, argumento. Só não invento!

Contatos do editor:

WhatsApp: (81) 98732.5244.

E-mail: machado_country@hotmail.com

Facebook: Luís Machado.

Instagram: @luismachado.

Deixe um comentário

Posts Recentes