Blog Luis Machado

Daniel Alves: No Planeta política, alça voo de galinha

Daniel Alves: No Planeta política, alça voo de galinha

Daniel Alves: No Planeta política, alça voo de galinha

Daniel Alves: No Planeta política, alça voo de galinha

Lembram que na semana passada refletimos acerca de um planeta chamado POLÍTICA? Pois é. Também hoje voltamos à temática, para dizer que, nesse componente do ‘sistema solar’ o SIM é NÃO e o NÃO é SIM. Fora disso, a comunicação entre eles é quase impraticável e às vezes só funciona porque QUASE todos lá sabem que, a falsidade é, via de regra aceitável e é assim que a banda toca. Assim, é o sistema. Qualquer “forasteiro” que chegue ao PLANETA POLÍTICA precisa de tempo para, numa forma de estágio preparatório, poder passar a entender, para comunicar-se com seus habitantes, que são os políticos, em sua esmagadora maioria.

Hoje trazemos às suas excelências (leitores do Blog) dois exemplos de extra terrestres, acerca dos quais nem Freud explica. Estamos a falar do prefeito de Olinda, professor Lupércio (agora PSD) e do ex-vereador do Jaboatão dos Guararapes, Daniel Alves (ainda no PV).

Sobre Lupércio, todos lembram que há pouco menos de três anos – na campanha de 2020 -, este e o então candidato a vice (Márcio Botelho) eram ‘carne e unha’ e faltava só a natureza angelical em ambos, para configurá-los como seres perfeitos, pois nenhum defeito havia entre eles. Todavia, eis que agora, naquele Planeta a situação é outra e tanto é que, à sucessão do gestor da Marim dos Caetés está a secretária de Fazenda do Governo dele, de nome Mirella Almeida. Isso basta, para que Botelho concorra, em 2024, visando mandar Lupércio e seu Grupo, para casa, se eleito for.

E sobre Daniel Alves, onde circunscreve-se este, no referido Planeta? Ora, ora! Todos aqui lembram das matéria publicadas sobre a filiação do ex-prefeito Elias Gomes, em 23 de setembro passado, em Jaboatão, na qual estiveram figurões petistas nacionais, como a presidente Gleisi Hoffmann e o Senador Humberto Costa, além de outras expressivas lideranças, no Estado. No referido ato, esteve o ex-vereador Daniel Alves.

Pois muito bem. No calor dos debates e por sentir-se “estrela” como alguém que vem dizendo-se pré-candidato a prefeito (o partido dele faz parte da Federação PV, PT e PCdoB), falando ele da boca pra fora, disse: “Enquanto alguns veem isso como uma disputa, eu acredito que é o momento de união. Agora é a hora de conversar e demonstrar respeito, algo que temos praticado há muito tempo. O povo de Jaboatão deseja que conduzamos um amplo debate.”

Convenhamos! Presente ao evento e dizendo isso, ficou claro que estaria o referido político abrindo mão do seu projeto de candidatura, em apoio a Elias. Só que não. Para surpresa deste advogado e blogueiro, ato contínuo à sua fala, ainda no recinto, nos disse: “Estão achando que não sou mais candidato, mas tem nada definido”. Respondi: Mas, você deu a senha, diante do que disse…!

Moral da história: Poucos dias depois, viu-se que Daniel, ao invés de enaltecer Elias Gomes, foi a um blogueiro, para falar das falhas de Elias, quando foi prefeito da Cidade, entre 2009 e 2016. Mas não ficou nisso: Dias depois, posou em foto, com o presidente do Avante, Sebastião Oliveira, para dias depois publicar, ele mesmo, outra foto, ao lado de Marília Arraes. Disse que foi “convidado” por Sebá, quando na verdade soubemos que foi o contrário. Sebá é que teria sido convidado a conversar. Há quem diga que o mesmo se deu, em relação à Marília Arraes.

Vale relembrar que, ainda quando as oposições do Município tentavam costurar o caminho da unidade, em 2020, contra o então prefeito Anderson Ferreira, Daniel já demonstrava não abrir mão (como não abriu) do seu projeto pessoal e o mesmo se repete agora. Sabe ele que é “Camorim” diante do Elias – foi exatamente por isso que a Federação preferiu o ex-prefeito – mas apesar disso, acha ele que pode sair-se bem, numa candidatura solo.

A ele falta olho clínico para enxergar que, os 81 mil votos obtidos em 2020, pode ser que de nada valerão para o 2024. Tanto é que, nas eleições do ano passado, obteve apenas 10.960 votos, para deputado estadual. Verdade é que, cada eleição tem seu histórico. Mas, convenhamos! Descer de 81 mil para 10 mil, não é pouca coisa.

Bem que Alves poderia apresentar-se como alternativa e opção confiável ao eleitorado jaboatonense que, por algum motivo não quisesse votar noutro candidato. Mas, a opção (aliás, nem é opção, é obsessão) dele é, segundo leitores do Blog Luís Machado, ficar no Instagram, batendo na Gestão Mano Medeiros, como se isso fosse suficiente para levá-lo a lugar algum.

Além de ficar pulando de galho em galho (após as eleições de 2020 saiu do MDB para o PV do deputado federal Clodoaldo Magalhães e agora já quer abandonar o PV, rumo a uma legenda que lhe dê abrigo para candidatar-se a prefeito) o ex-vereador mostra-se um político de outro planeta. Daqui a pouco ninguém mais irá confiar nele.

Nesse planeta, onde quem menos corre, voa, o aludido ex-vereador do Jaboatão está sempre a alçar voo de galinha, abrindo mão dos voos de águia. Haja miopia, nesse Planeta Política!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes