Blog Luis Machado

Notícias

ERA ASSIM…

Diretas-já: o povo volta às ruas

Alguns de nós cresceram ao som de canções de protesto que marcaram época, na voz de famosos artistas nacionais e estrangeiros, os quais solidarizavam-se com os povos do Brasil e América Latina, sedentos de liberdade de expressão e justiça social, sem falar que direitos políticos eram quase sonho e utopia.

Sangue, suor e lágrima eram palavras recorrentes, em grande parte dos escritos e manifestações, em geral. O tempo foi passando e crescia o sonho de sermos como países do primeiro mundo, em que ter vida digna era regra, bem ao contrário de nós, subjugados a condições inferiores, como se brasileiros não fôssemos.

Floresceu e se fortificou-se o famoso movimento “Diretas Já”, que preconizava eleições diretas, através do qual centenas de milhares e até milhões, ocupávamos praças e avenidas, atraídos pelos discursos inflamados daquelas verdadeiras lendas vivas da política brasileira (Teotônio Vilela, Paulo Brossard, Afonso Arinos, Pedro Simon, Tancredo Neves, Marcos Freire e Miguel Arraes) eram apenas alguns que, ao subirem ao palco apinhado de celebridades da música e da cultura, estremeciam o chão, deixando a todos como que, extasiados, diante de quão eloquentes eram seus discursos inflamados em português correto que, arrancavam lágrimas de uma juventude hipnotizada, diante de poderosos gestos que suscitavam esperança e civismo de milhões de brasileiros.

Reconquistamos a democracia e fizemos uma das mais avançadas Constituições do Planeta. O mundo mudou numa velocidade extrema e é claro, o Brasil também. Só não se formou, por aqui, homens e mulheres cidadãos o suficiente para nos livrarem de outra ditadura: A DITADURA DA CORRUPÇÃO DESENFREADA E CULTURALMENTE TOLERADA. Também não se formou uma consciência ativa e despojada no aparelho judiciário, longe das mazelas que o atrofiam. Não se forjou políticos pós-ditadura, revestidos da couraça impermeável anti-falcatruas e banditismo explícito. Resultado: Sentimos, não raras vezes, o sentimento de que, efetivamente, VIVEMOS SOB O IMPÉRIO DO MAL. Mas nem tudo está perdido. Só precisamos resgatar aquela fome de justiça e não perder a capacidade de se indignar. Como dizia Marcos Freire, “sem ódio e sem medo”, nem que tenhamos que começar tudo de novo. Assim seja!

EU CANTEI AQUI, ESSA PROSA: PT É PSB E PSB É PT.

O nome de Marília Arraes foi confirmado na disputa pela direção nacional na última sexta-feira. Foto: Divulgação

Vejam se não temos previsto tudo o que os dirigentes Municipal e Estadual do PT acabam de dizer!

Decidiram apoiar a pré-candidatura da deputada federal Marília Arraes (PT) na disputa pela Prefeitura do Recife. O nome dela já havia sido confirmado pelo direção nacional do partido na última sexta-feira (31). A pré-candidata se reuniu com os presidentes do PT/Recife, Cirilo Mota, e do PT/Pernambuco, Dorival Barros, na noite da última segunda-feira (3), quando o acordo em torno do nome da petista foi fechado. De acordo com Cirilo Mota, depois das divergências com o diretório nacional e a posição de parte dos integrantes da legenda no estado que defendia a continuidade da aliança com o PSB, agora é “bola pra frente”.

Ele disse, inclusive, que no próximo sábado (8), às 15h, haverá uma reunião entre Marília e a direção municipal, para definir a tática da pré-campanha, a exemplo de coligações com outras siglas e nomes para compor a vice. Cirilo Mota disse, ainda, que o fato de ter o nome de Marília Arraes na disputa não significar dizer que o PT fará oposição ao PSB, que tem o deputado federal João Campos (PSB) como pré-candidato à sucessão do prefeito Geraldo Julio (PSB). “A candidatura dela será mais uma alternativa no campo das esquerdas. Quem vai decidir é povo”, destacou Cirilo.

O líder petista lembrou ainda que, inicialmente, a ampla maioria dos petistas no estado defendia a manutenção da parceria com o PSB para montar um palanque para derrotar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), enquanto o diretório nacional apontou para uma outra tática, a da candidatura própria. “Hoje, temos o mesmo cenário de 2006 quando o PSB disputou o governo com Eduardo Campos e o PT com Humberto Costa. Foram candidaturas do mesmo campo”, lembrou.  “Acho que a nossa tática seria positiva (de continuar com o PSB), mas vamos acatar a decisão nacional. Agora, se tivermos um segundo turno com uma candidatura do PT ou do PSB e outra nome de oposição, o PT deve ir junto com o PSB e se for o PT o PSB deve ir junto conosco”.

Por essa e outras é que, na prática, Marília Arraes é João Campos e João Campos é Marília Arraes e ponto.

Rapidíssimas

  • Eu já sabia – Sem ter um pau pra num gato, em termos de força política, o pré-candidato a prefeito do Recife, João Campos (PSB) terá mesmo que ir de deputada delegada Gleide Ângelo, na vice. Os dois são tão fracos que faz dó!…
  • Quem sabe, faz a hora – Pra fugir da lenga-lenga de tanta conversa sem futuro, a pré-candidata Patrícia Domingos (Podemos) lançou-se nesta segunda-feira, não mais dando chance a Daniel Coelho e Mendonça Filho. Agora, ou um apoia o outro, ou os dois se atiram nos braços de Patrícia. Só que agora, sem poder de barganha. É… A fila anda!…
  • A dor de Beirute – Com cenário de guerra atômica, Beirute, capital do Líbano sacudiu o mundo, diante das imagens impressionantes de destruição. Com repercussão a dezenas de quilômetros de distância, felizmente não causou uma tragédia ainda mais excomunal, com tantas mortes e feridos. Lamentavelmente, cerca de 80 pessoas faleceram e em torno de 4 mil ficaram feridos.
  • Aras e PGR – Como era de se esperar, o procurador geral da República, Augusto Aras, teve que curvar-se às evidências. Quando viu que sua saga de querer saber de mais – informações gravadas sobre a lava jato -, iria lhe prejudicar, já trata de estabelecer boa convivência com seus pares. Ministro Edson Fachin não presta mas mostrou não ser tão ruim, quanto parece.
  • Cabo arde em corrupção – Esse filme – de desmandos no Cabo – já vimos em Jaboatão dos Guararapes em décadas passadas. De fato, quem mais sofre é o povo que já é muito sofrido. Sim, porque tendo os governantes que cuidarem de suas próprias defesas na polícia e Justiça, lhes falta tempo pra cuidar das necessidades da população. É… Voto não tem preço. Tem consequência!
  • Arnaldo Delmondes – Quem tem dado exemplo de resiliência, é o pré-candidato Arnaldo Delmondes (PCdoB) que, bem ao contrário do presidente de seu Partido, Thiago Mondenesi, não bate de frente com blogueiro. O eleito no dia de ontem, por ele, foi o Editor deste Blog do Machado. É que, logo após lê publicação aqui e postada no Grupo WhatsApp, acerca de uma Carta assinada pelos pré-candidatos de oposição, passou a trocar farpas com este Editor, perante todos os membros do Grupo, como se tivéssemos dito que Arnaldo iria desistir da candidatura. Calma, presidente! Deixe pelo menos começar a campanha. Lá você talvez terá do que e de quem discordar.
  • Mais pré-candidato – E por falar em pré-candidato… Um dos pré, de Jaboatão nos ligou ontem, para dizer que vem surpresa por aí. Estamos no aguardo, senhor prefeiturável!
  • Advogado trapalhão – O que dizer de um advogado que, a serviço sabe lá Deus de quem, ajuizou ação contra a pré-candidata delegada Patrícia Domingos (Podemos), sob alegação de que a mesma teria recebido salários sem por eles fazer jus. Até aí, nada demais, não fosse por um pequeno detalhe: O nobre causídico, com Escritório em área nobre da Capital foi investigado e viu-se que o mesmo está entre os beneficiários do Auxílio Emergencial do Governo Federal. É ou não é pra rir? É não. É pra se indignar. Afinal…

Comento, argumento. Só não invento!

WhatsApp do Editor do Blog do Machado: (81) 9 8732.5244.

Banco de Alimentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Olá