Blog Luis Machado

Notícias

FERIDAS DA CAMPANHA QUE PARECEM NÃO CICATRIZAR

Vídeo: Candidato xinga eleitores e diz que vai desistir da política porque  "os eleitores não prestam"
´Candidato Cláudio Fox revoltou-se com os 214 votos recebidos e abriu o verbo.

Quem entra numa disputa eleitoral ou sai vitorioso ou sai derrotado nas urnas e o resultado disso é quase sempre muito marcante na vida daqueles que se aventuraram na conquista do tão almejado posto de representante do povo, no Executivo e no Legislativo.

E não se pense que o sentimento de frustração se dê apenas quando se perde a eleição. Também há entre os vitoriosos quem sinta-se um como quê, perdedor. Isso se dá, por exemplo, quando o candidato, mesmo tendo sido eleito é surpreendido com votação muito aquém do esperado, já que dava como certo um resultado correspondente ao investimento humano ou material feito, mas o retorno foi, na visão dele, muito pífio.

Em alguns casos chega a ser inacreditável que um candidato, por exemplo, passe os quatro anos esforçando-se dia e noite, prestando serviços à comunidade, na esperança de que isso se traduza em votos, mas isso não ocorreu. Qual a razão para que isso ocorra? Há na verdade, inúmeras razões nem sempre assimiladas ou admitidas pelo então candidato, mas é fato que, algo de equivocado aconteceu ou não, na condução da campanha.

Relatos de campanhas mal sucedidas não faltam e algumas delas, inacreditáveis. Só para ilustrar, cito aqui o caso de um candidato a vereador que, historicamente obteve de seus eleitores, em eleições passadas, em torno de 900 votos numa região da cidade, mas que dessa vez, apesar do investimento, recebeu apenas 150. Se dependesse daquela área, não teria sido eleito. Soubemos de um certo candidato a vereador que gastou em campanha R$ 500 mil, mas sua votação não foi além dos 1.500 votos. Isso sem falar no candidato Jordão Quest (nome fictício) que, malgrado ter sido lançado a prefeito de uma importante Cidade pernambucana, diz não ter recebido um centavo, sequer, do Partido, o que lhe rendeu inimizades e revoltas por parte de seus candidatos a Vereadores.

Ora, isso gera, em muitos casos, sentimentos que vão da decepção à depressão, contraída pela infidelidade de apoiadores que, em última análise, fizeram “corpo mole! ou não desempenharam-se como era esperado. Isso evidencia a realidade nua e crua de que, se há políticos honestos, o mesmo se pode dizer, com certeza, de muitos eleitores.

Rapidíssimas

  • Covid pesado, em Fernando de Noronha – Ser infectado pelo novo coronavírus uma vez é pesado, imagine duas! Pois muito bem. Após ser diagnosticado com Covid-19 no último mês de agosto, o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, teve mais uma vez resultado positivo para o novo coronavírus em exame realizado na última quarta-feira. Em preparação para mais uma viagem à Ilha, o administrador realizou, como determina o protocolo, o exame RT-PCR. Já no aeroporto, ontem, recebeu o resultado do teste e cancelou o embarque.

  • 37 bilhões para submarinos – Este é o valor do orçamento destinado ao projeto Submarinos. Foi lançado, o segundo submarino de programa de defesa orçado em R$ 37 bilhões. O presidente Jair Bolsonaro participou da cerimônia. O submarino tem 71 metros de comprimento e 1.850 toneladas, com capacidade para receber até 35 militares.

  • Vereador Pastor Ginaldo da Carne – Vai ser ou não, presidente da Câmara de Vereadores de Jaboatão dos Guararapes? Bem, apesar de cerca de 15 vereadores eleitos terem manifestado apoio ao atual presidente da Câmara, Adeildo da Igreja, o fato é que, segundo observadores da cena política local, o prefeito Anderson Ferreira (PL) não abre mão de ter na presidência da Casa, um aliado de sua extrema confiança e ninguém mais do que Ginaldo, para atender a essa exigência do gestor. Veremos!

  • PSB diz não ao candidato de Bolsonaro – Pois não é que o Partido Socialista Brasileiro orientou sua bancada a não votar no candidato de Bolsonaro à presidência da Câmara dos Deputados! Baterão, tais deputados chapa no candidato do atual presidente Rodrigo Maia? Pois é. PSB parece cada vez mais robusto, em Pernambuco. Como se não bastasse continua com a Prefeitura do Recife sob seu comando e, de quebra, ainda tem na presidência do Tribunal de Contas da União – TCU – nada menos que a ministra Ana Arraes, avó do prefeito-eleito do Recife, João Campos. É mole?

  • Efeito cascata – A pergunta que se faz é: Será que a decisão do Supremo Tribunal Federal ao proibir a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado Federal, não terá repercussão nas Assembleias Estaduais e Câmara de Vereadores? Se tiver… Tchau, deputado Eriberto Medeiros (PP)!

Comento, argumento. Só não invento!

WhatsApp do editor do Blog Luís Machado: (81) 98732.5244.

2 thoughts on “FERIDAS DA CAMPANHA QUE PARECEM NÃO CICATRIZAR

  • Wando

    Bom dia! No caso de Eriberto, acho que não, pois ele articulou a eleição antes da lei.
    Conte a história de WANDO DE ZÉ BOM, que foi eleito em JABOATÃO DOS GUARARAPES, juntando 2.540 reais em latinha de cervejas.

    Resposta
    • Já conversamos nesse sentido. Só falta ver outro dia e hora, conforme já é do seu conhecimento. Forte abraço e obrigado pela colaboração.

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Olá