Blog Luis Machado

Notícias

Governo Raquel Lyra: 2023 não foi bom mas prepara o terreno para 2024

Governo Raquel Lyra: 2023 não foi bom mas prepara o terreno para 2024

Governo Raquel Lyra: 2023 não foi bom mas prepara o terreno para 2024

Governo Raquel Lyra: 2023 não foi bom mas prepara o terreno para 2024

Independentemente das variadas opiniões, acerca deste ano que termina, o fato é que, se não foi assim tão bom, também não foi desastroso para os pernambucanos, se olharmos o cenário do ano passado, em que, no calor das emoções político-partidárias, o olhar de alguns era voltado para um possível cenário de “terra arrasada”, para este ano de 2023.

Se a nível estadual começamos 2023 impactados por atos impetuosos da então recém-eleita governadora Raquel Lyra – que em seu primeiro ato de governo, numa só canetada, exonerou todos os cargos comissionados deixados pelo Governo anterior, imobilizando a máquina administrativa -, o cenário, neste final de ano, é alvissareiro, para o ano que vem.

O tempo foi passando e com ele, a preocupação de todos, na medida em que, a governadora já esboçava um modus operandi de governar sem dá satisfações à Assembleia Legislativa, especialmente no tocante à falta de nomeação de cargos comissionados, por indicação dos parlamentares, como era de costume.

Nesse novo cenário, não restou à chefe do Executivo outro caminho, a não ser aproximar-se do Governo Federal o que, diga-se de passagem, deu muito certo, já que trouxe muito dinheiro para o Estado. O caminho, quanto a isso, estava pavimentado para Raquel, porque não “nacionalizou” ela, sua campanha eleitoral, preferindo fugir das provocações da concorrente, Marília Arraes.

Como disse esta semana a vice-governadora Priscila Krause, este ano foi para arrumar a casa, e que o ano que vem será para engrenar a máquina administrativa. É inegável, o fato de que Raquel tem se esforçado para remover alguns entraves, dentre estes o maior gargalo de sua gestão, que é a violência existente em níveis alarmantes, em todo o Estado, suficiente para “melar” a imagem do Governo, perante a opinião pública.

O Governo Raquel Lyra precisa tirar do papel, o programa Juntos pela Segurança. Até porque em 2024 teremos eleições municipais e seu principal concorrente (o prefeito João Campos) se apresenta como muitíssimo bem avaliado, em pesquisas feitas e a persistência na falta de segurança pública poderá render à governadora, muitas dificuldades em apoiar candidatos a prefeituras, pelo Estado, além da renovação do próprio mandato, em 2026.

Todo gestor precisa contar com ventos a soprarem em seu favor e não resta dúvida que isto se aplicará a Raquel que, já começará 2024 colhendo os frutos de sua ‘arrumação de casa’, sem falar nos benefícios que a reforma tributária vai lhe trazer.

Importante frisar que, antes mesmo da aprovação da referida reforma, pelo Congresso Nacional, já havia a gestora decidido alterar, para baixo, as alíquotas referentes ao IPVA, por exemplo, o qual será cobrado em percentuais inferiores e parcelado em até dez vezes. Até mesmo para os inadimplentes (IPVA atrasado em anos anteriores), será possível pagar com tais vantagens. Isso é bom à imagem de Raquel.

O corte de gastos nas despesas da máquina, é outro dado importante. Raquel Lyra cortou despesas, inclusive no cardápio do cerimonial do Palácio do Campo das Princesas, o que coloca Pernambuco no ranking dos Estados campeões em contenção de despesas. Isso cai bem e, na hora da prestação de contas à população, em 2026, colocará a governadora em situação confortável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes