Blog Luis Machado

Dom Hélder: Calamidade assim, só na guerra Israel x Hamas

Dom Hélder: Calamidade assim, só na guerra Israel x Hamas

Dom Hélder: Calamidade assim, só na guerra Israel x Hamas

Dom Hélder: Calamidade assim, só na guerra Israel x Hamas

Fiscalização do Coren identifica superlotação em todas as alas da emergência do Dom Hélder

O descaso com as unidades de saúde pernambucana parece não ter fim. Fiscalização do Conselho Regional de Enfermagem (Coren-PE), realizada hoje no Hospital Dom Helder, constatou que nada mudou de junho para cá. Na época, o Conselho enviou para a direção do Hospital e ao Ministério Público de Pernambuco um relatório apontando a superlotação na unidade, mas nada foi feito até o momento. As informações são do Blog do Magno.

Para se ter uma ideia, a emergência geral do Dom Helder tem capacidade para atender cerca de 24 pacientes por vez. Contudo, na fiscalização de hoje, 109 estão internados à espera de atendimento.

“Foi identificada a permanência da superlotação pacientes acomodados em macas baixas, em poltronas, profissionais sobrecarregados, sem condições de prestar assistência de qualidade, sem estrutura física, ambientação ruim, aparelhos de ar-condicionado quebrados, os locais muito quentes, e os profissionais com dificuldade de prestar assistência. Ou seja, se a gente tem uma superlotação, a gente tem um impacto direto no trabalho realizado pelos técnicos, pelos enfermeiros aqui e isso compromete demais a assistência”, comentou a chefe de fiscalização do Coren-PE, Ivana Andrade.

Na ala amarela, onde ficam os pacientes com problemas cardíacos, a capacidade é de 10, mas tinha, hoje, 41. Na ala vermelha, onde quatro pacientes deveriam aguardar cirurgia, 22 se aglomeram enquanto esperam. Já na emergência ortopédica, com capacidade de atendimento para quatro pessoas, 26 pacientes estavam no local. Na ala verde, para pacientes com problemas vasculares, 20 esperavam atendimento no espaço, com capacidade para no máximo 6.Relato do caos no Dom Helder feito por uma técnica de enfermagem do hospital

Além da superlotação em todas as alas do Hospital Dom Helder, a fiscalização do Coren-PE se deparou com um quadro geral de macas no chão e muito calor em muitos setores, já que o aparelhos de ar-condicionado de algumas alas estão quebrados. Também foi flagrado a realização de exames de raios-X sendo realizados no meio do setor, sem qualquer tipo de proteção nem para os profissionais nem para os pacientes.

“As condições que o hospital está ofertando podem trazer danos à saúde desses pacientes. Eles estão aqui para se tratarem, para saírem bem, com qualidade de vida, mas que o que está sendo exposto para eles, o que está sendo ofertado pode trazer algum dano. Os riscos vão desde risco de infecção a o de falhas no procedimento, uma vez que tem profissionais tendo que se agachar para fazer um curativo, oferecer sinais vitais, fazer um procedimento. Tudo isso pode trazer um dano a esses pacientes”, relatou a chefe de fiscalização do Coren-PE.

A quantidade de pacientes além da capacidade do local e as condições desumanas que foram encontradas no local tem, inclusive, de acordo com registros feitos a equipe do Coren-PE, comprometido a segurança dos profissionais de saúde que atuam na unidade de saúde. É que diante dos fatos expostos, os pacientes já não suportam mais tanto descaso e terminam descontado nos profissionais suas insatisfações pelas péssimas condições do atendimento do hospital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes