PESQUISA ELEITORAL CAUSA CHACOTA EM JABOATÃO

Prefeitura de Jaboatão terá que reduzir R$ 192 mil no aluguel do ...

No rescaldo da enxurrada de denúncias contra a administração de Anderson Ferreira (PL), em Jaboatão dos Guararapes, quem deu motivos para comentários e chacotas foi a pesquisa eleitoral divulgada nesta quinta-feira, em que dá ampla maioria de votos ao gestor, a ponto de apontar sua reeleição ainda no primeiro turno, caso as eleições fossem hoje.

Mas, qual a razão para tantos comentários, os mais variados possíveis entre a população e até entre blogueiros? A resposta é que, a pesquisa não reflete a realidade dos fatos, já que teria sido feita por encomenda do próprio Anderson Ferreira. Dizem que a citada aferição é tendenciosa e alguns críticos apontam, por exemplo, o índice de rejeição ao Prefeito que, é brutal. Segundo a publicação, teria ele ficado em quarto lugar, quando é notório seu desgaste, por conta especialmente das denúncias de superfaturamento milionário, o que tem sido a marca registrada de seu Governo.Segundo se comenta, Anderson é campeão em rejeição. Isso pelo fato de ter a Prefeitura alugado o imóvel para o qual transferiu quase todas as secretarias municipais.

Consta que o Tribunal de Contas do Estado – TCE – limitou o valor locatício em R$ 218.982,75 (bem menos que os R$ 410 mil pagos por mês), até que fosse elaborado um parecer técnico por profissional indicado pelo próprio Tribunal de Contas

Só pra lembrar que, além dos gastos com o complexo administrativo municipal aludido, a Prefeitura ainda gasta e muito, com aluguéis de outros imóveis que, somados chegam à casa em torno de meio milhão de Reais por mês. Estima-se que os valores pagos nesses aluguéis daria pra construir um prédio dotado de completa infraestrutura administrativa, no qual seriam abrigados todos os órgãos públicos (Secretarias, Empresas Públicas e até a Câmara de Vereadores) do município, em apenas uma gestão de 04 (quatro) anos de mandato.

Curioso, nessa história toda é que, só para se ter uma ideia, Anderson Ferreira, ao invés de “brigar” para rebaixar os valores locatícios do aludido imóvel, está brigando é para pagar mais caro, quando nem mesmo o dono do complexo se manifesta ou contesta os rebaixados valores apontados como legítimos, pelo TCE. Comenta-se que Anderson Ferreira é o único prefeito do País que briga na justiça pra pagar mais do que o Judiciário determina. Estranho, não?

Há que se perguntar ainda qual a razão de Anderson Ferreira já não ter tentado fazer um aditamento contratual, junto ao dono do imóvel, visando diminuir os valores locatícios, considerando que o País e o Estado já entraram em recessão, cujas receitas caíram drasticamente por causa da Pandemia? Especialistas estimam que a queda na arrecadação já chega aos 30% por cento. Não seria hora do Prefeito negociar com o locador, visando reduzir o aluguel em 30% dos valores atuais, pelo menos enquanto perdurar esse período atípico, na vida do povo e que reflete na arrecadação do Município?

Ora, convenhamos? Não faz sentido o prefeito ficar de braços cruzados, vendo o caos instalado em todos os setores e que só tende aumentar, já que o impacto nas contas públicas do Município vai ser avassalador. Isso amorteceria o endividamento que certamente já está em curso e só vai aumentar. .

Deixe um comentário

Posts Recentes