Blog Luis Machado

Notícias

Pré-candidato a prefeito Daniel Alves desqualifica Elias Gomes em Jaboatão

Pré-candidato a prefeito Daniel Alves desqualifica Elias Gomes em Jaboatão

Pré-candidato a prefeito Daniel Alves desqualifica Elias Gomes em Jaboatão

Pré-candidato a prefeito Daniel Alves desqualifica Elias Gomes em Jaboatão

Sempre que oportuno, refletimos aqui, acerca de um “planeta” chamado POLÍTICA. Pois é. Também hoje voltamos à temática, para dizer que, nesse componente do ‘sistema solar’ o SIM é NÃO e o NÃO é SIM. Fora disso, a comunicação entre tais habitantes é quase impraticável e às vezes só funciona porque QUASE todos lá sabem que, a falsidade é, via de regra aceitável e é assim que a banda toca.

Corroborando o dito acima, se nos parece oportuno trazer uma palavra, acerca do que está o ex-vereador Daniel Alves, de Jaboatão dos Guararapes a dizer, numa postagem feita no Instagram. Daniel se queixa do pré-candidato a prefeito, Elias Gomes (PT), sob alegação de que este estaria trabalhando para impedi-lo de sair candidato.

Até que o inconformismo de Daniel, em princípio, seria inteiramente legítimo, não fosse por um pequeno detalhe: veja o leitor do Blog Luís Machado que, o ex-prefeito Elias Gomes, em setembro do ano passado filiou-se ao PT, em Jaboatão, cuja solenidade estiveram figurões petistas de expressão nacional, como a presidente Gleisi Hoffmann e o Senador Humberto Costa, além de outras expressivas lideranças, no Estado. No referido ato, lá estava o ex-vereador Daniel Alves.

Pois bem. No calor do discurso e talvez por está sendo naquele momento tratado com todas as honras, o ex-vereador há tempos vinha esboçando pré-candidatura a prefeito, por seu partido de então (o PV), que depois passou a integrar a Federação (PV, PT e PCdoB). Falando ele da boca pra fora, disse: “Enquanto alguns veem isso como uma disputa, eu acredito que é o momento de união. Agora é a hora de conversar e demonstrar respeito, algo que temos praticado há muito tempo. O povo de Jaboatão deseja que conduzamos um amplo debate.”

Ora, dizendo isso, ficou claro que estaria ele abrindo mão do seu projeto de candidatura, em apoio a Elias. Só que não. Para surpresa deste advogado e blogueiro, ato contínuo à sua fala (na mesmíssima solenidade), nos disse: “Estão achando que não sou mais candidato, mas tem nada definido”. Respondi: Mas, você deu a senha, por tudo o que acabou de dizer…! Poucos dias após, Daniel já posava com Marília Arraes e depois com Sebastião Oliveira, filiando-se, por fim, ao Avante.

O tempo passou e certamente o clima entre ambos não prosperou como sendo dos melhores, até que, nesta terça-feira, postou Daniel no Instagram (o que chamou de RECADO A ELIAS GOMES), como se vê a seguir:

“Esse recado vai pra Elias Gomes, do PT, que tem feito um movimento para tentar me tirar do jogo. Qual é o medo, Elias? Qual é o medo do PT, de disputar eleição a prefeito com Daniel Alves, um professor, qual é o medo de disputar com um ex-vereador de Cajueiro Seco? Qual o medo que vocês têm de disputar comigo?

Prossegue Daniel: “O tempo todo ficam tentando tramar para que eu não seja candidato a prefeito! Serei, sim, porque o Avante e os deputados Sebastião Oliveira e Waldemar garantiram nossa legenda. A gente tá indo pra rua, conversar com o povo, porque o nosso projeto, diferente do seu, que representa o PT e que representa vários partidos e que querem dividir Jaboatão, como um bolo, eu represento o povo”.

Finaliza dizendo, dentre outras coisas: “Elias, seu tempo já passou, reconheça isso!; o povo não quer…”; “o povo quer renovação, o povo quer mudança, quer quem é daqui, da gente. Por isso, eu não vou desistir. Nossa pré-campanha tá de pé e vou ser candidato, pra representar o povo de Jaboatão”, desabafa o referido pré-candidato.

Da leitura feita até aqui, infere-se induvidosamente que, apesar de Daniel Alves demonstrar ser bem intencionado e gozar de legitimidade, no seu projeto político, a ele falta “olho clínico” para enxergar que, nem sempre querer é poder. É preciso discernimento e estratégia, na complicada engenharia do processo político partidário.

Se estava certo de que não abriria mão de ser candidato, então não fosse à filiação de Elias e discursar, como quem havia mudado de ideia. A verdade é que, os 81 mil votos obtidos na campanha para prefeito, em 2020 (era um cenário completamente diferente, em relação ao deste ano), pode ser que de nada valham para 2024. Tanto é que, nas eleições de 2022, obteve ele apenas 10.960 votos, para deputado estadual. Verdade é que, foram eleições completamente diferentes. Mas, convenhamos! Descer de 81 mil para 10 mil, não é pouca coisa.

Daniel foi “engolido” pelo projeto da Federação (PV, PT, PCdoB) e, em tese, fez bem, ao desembarcar de seu partido, indo para o Avante. Mas só em tese. Não fosse ele tão personalista, teria trabalhado para um momento adequado, em vista de voos mais altos. Sua eleição para vereador seria teoricamente garantida. Na Federação ou para onde ele fosse, como é o caso do Avante.

Oportuno é dizer que, questionado se comentaria ou não, acerca do que disse Daniel, o pré-candidato Elias Gomes visualizou nosso recado, mas até o fechamento dessa matéria, não nos respondeu.

Será que é porque “quem cala consente” ou Elias não quer correr riscos que comprometam eventuais cenários futuros?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes