Blog Luis Machado

Notícias

PT do Recife força a barra pela vice de João, porém sem poder de fogo

PT do Recife força a barra pela vice de João, porém sem poder de fogo

PT do Recife força a barra pela vice de João, porém sem poder de fogo

PT do Recife força a barra pela vice de João, porém sem poder de fogo

Sabem aquela forçada de barra, quando um se acha no direito de forçar o que o outro não quer? Pois é o que acontece com o PT do Recife. Vendo que o prefeito João Campos (PSB) voa em céu de brigadeiro e, portanto, necessita muito pouco de sua ajuda, o Partido dos Trabalhadores local – que não dispõe de quadros competitivos -, fica na terrível agonia de ver o tempo passar, sem perspectivas de alguma definição, se apoiará ou não, o chefe do Executivo municipal, à reeleição.

Na outra banda, o PSB de Campos já conhece bem as peças petistas, no Recife e como tal, não deve se arriscar, de primeira, em abrir a vice para um nome petista, sabendo que, em 2026 terá que ausentar-se, para concorrer ao Governo do Estado. Todo cuidado é pouco, até porque as feridas entre PT/PSB ainda não cicatrizaram totalmente. João não necessita do partido de Humberto e Teresa Leitão, para se reeleger.

É como se alguém tivesse enterrado uma cabeça de burro, na porteira do PT do Estado, como um todo. Se na capital o vento sopra contra a bandeira vermelha, no Estado é ainda pior, já que quem governa Pernambuco (Raquel Lyra) quer ver é o fim dos petistas, malgrado a nível nacional está de carne e unha com Lula e este não a quer como opositora, em 2026.

Raquel está de boa com o PT nacional (porque precisa do dinheiro de Lula, única maneira de peitar o PSB de João e não ser ela refém de seus opositores, por aqui), contribuindo para que tudo conspire em favor do inferno astral do PT recifense.

Nesse quadrante de “conspirações antipetistas”, tentam os caciques se reinventar fora do Recife, como é o caso de Jaboatão, em que a esperança do partido está em Elias Gomes – pré-candidato a prefeito da cidade -, mesmo sabendo que lá a esquerda não tem histórico de capilaridade partidária e terá muita dificuldade para mandar Mano Medeiros para casa.

Uma coisa, entretanto, há que ser levada em conta: Talvez o PT do Recife esteja forçando a barra, para não vê João Campos jogar no ar, outra vez, os podres petistas, em 2026, assim como fez em 2020, na campanha que o elegeu contra Marília Arraes. O PSB deve está dizendo: PT fica na tua!

4 thoughts on “PT do Recife força a barra pela vice de João, porém sem poder de fogo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes