Blog Luis Machado

Saiba escolher bem o Conselheiro Tutelar

Eleitores vão às urnas em outubro para eleger conselheiros tutelares. Escolha para os representantes será feita pela 1ª vez com urnas eletrônicas em todo o território nacional.

*Por Cláudio Soares

  • Escolher o conselheiro tutelar é de extrema importância, pois esses profissionais desempenham um papel fundamental na proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes. Eles atuam como representantes da sociedade e têm a responsabilidade de garantir que os direitos desses grupos sejam respeitados e que recebam assistência quando necessário. Portanto, a seleção criteriosa de conselheiros tutelares com base em sua capacidade, ética, comprometimento e conhecimento é essencial para assegurar um ambiente seguro e saudável para as crianças e adolescentes em uma comunidade.

A escolha de um conselheiro tutelar não é um ato eleitoral comum. Embora envolva votação, a seleção de conselheiros tutelares ocorre de maneira distinta das eleições tradicionais. Nas eleições para conselheiro tutelar, os candidatos são avaliados com base em critérios como experiência, comprometimento com a causa dos direitos das crianças e adolescentes, capacidade de atuação na área, entre outros.

Além disso, o papel dos conselheiros tutelares é de caráter técnico e especializado, visando a proteção e promoção dos direitos infantojuvenis, e não a formulação de políticas públicas como em eleições políticas tradicionais. Portanto, a escolha de conselheiros tutelares requer uma análise cuidadosa das qualificações e do comprometimento dos candidatos para desempenhar essa função crucial.

Infelizmente, em algumas regiões, é possível que ocorram práticas inadequadas, como compra de votos, abuso econômico através da estrutura pública de prefeituras ou câmaras de vereadores para beneficiar alguns correligionários de prefeitos ou vereadores e promessas impossíveis de serem cumpridas durante as eleições para conselheiros tutelares. Isso é preocupante, pois compromete a integridade do processo de seleção e prejudica a qualidade do serviço prestado pelos conselheiros tutelares.

Para combater essas práticas, é fundamental que as autoridades eleitorais, a sociedade civil e as instituições locais estejam atentas e trabalhem para garantir a transparência e a lisura nas escolhas para conselheiros tutelares. É importante também que a sociedade esteja consciente dos critérios adequados para escolher seus representantes nessa área e denunciem qualquer irregularidade.

O objetivo deve ser selecionar conselheiros tutelares com base em méritos, comprometimento e competência para assegurar a proteção eficaz dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Advogado e jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Olá