Blog Luis Machado

Notícias

SÃO PAULO APÓSTOLO: Celebração da conversão de um perseguidor que se tornou ardoroso seguidor de Cristo

São Paulo Apóstolo - Sites - Portal das Missões

Fonte: Aleteia português.

A cidade de Tarso era a capital da província romana da Cilícia, uma região montanhosa localizada no sul do atual território da Turquia, banhada pelo mar Mediterrâneo. Tinha sido, durante muito tempo, assolada por piratas que lucravam comercializando escravos com os romanos. Quando os piratas começaram a atacar também cidades e navios romanos, o Senado de Roma enviou expedições militares à região para acabar com a ameaça. Foi nesse contexto que a República Romana criou a província da Cilícia.

Ali nasceria Saulo, cidadão romano, judeu da tribo de Benjamim. Filho de um membro da seita dos fariseus, Saulo foi criado para ser um zeloso “combatente dos vícios”. Na juventude, viajou para Jerusalém a fim de estudar na escola de Gamaliel e aprofundar-se no conhecimento da lei. Foi quando o fervoroso fariseu conheceu o cristianismo, que, na época, era visto como uma seita de fanáticos.

Saulo se tornou um grande inimigo dessa nova religião e dos seus seguidores. As Escrituras dão testemunho de que, durante o assassinato de Santo Estêvão, o primeiro mártir da Igreja, Saulo fez questão de segurar as capas daqueles que o apedrejavam. Seu zelo por acabar com o cristianismo brotava da distorcida convicção de estar agradando a Deus: Saulo era um fariseu que buscava a verdade, mas, ao mesmo tempo, se mantinha fanaticamente fechado à Verdade Encarnada. Seu zelo era violento, privado de discernimento.

O capítulo 9 dos Atos dos Apóstolos descreve:

“Saulo só respirava ameaças e morte contra os discípulos do Senhor. Apresentou-se ao príncipe dos sacerdotes e pediu-lhes cartas para as sinagogas de Damasco, a fim de levar presos, a Jerusalém, todos os homens e mulheres que seguissem essa doutrina”.

Era algum dia entre os anos 31 e 36 da nossa era. Mal sabia Saulo que essa viagem de caça doentia aos cristãos lhe reservava a maior “queda do cavalo” de sua vida, para usar uma expressão apropriada ao caso de quem sofre um baque em suas antigas convicções. Aliás, “cair do cavalo” é uma figura de linguagem constantemente entendida ao pé da letra no caso de São Paulo: as Escrituras dizem apenas que ele “caiu por terra“, mas a tradição popular e muitas obras de arte cristã visualizaram esta cena a partir da pressuposição, bastante plausível, de que ele estivesse mesmo sobre um cavalo durante a viagem a Damasco.

Continua o livro dos Atos dos Apóstolos:

“Durante a viagem, estando já em Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu. Caindo por terra, ele ouviu uma voz que lhe dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’. Saulo então diz: ‘Quem és, Senhor?’. Respondeu Ele: ‘Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro te é recalcitrar contra o aguilhão’. Trêmulo e atônito, disse Saulo: ‘Senhor, que queres que eu faça?’. Respondeu-lhe o Senhor: ‘Levanta-te, entra na cidade. Ali te será dito o que deves fazer’”.

Em Damasco, Saulo recebe o batismo por meio de Ananias, um cristão comum, mas dócil ao Espírito Santo. O agora discípulo de Jesus também muda de nome, passando a chamar-se Paulo. Ele exercerá papel decisivo na expansão do Evangelho de Cristo entre as nações e será reconhecido pelo título de Apóstolo dos Gentios.

Comento, argumento. Só não invento!

WhatsApp do editor do Blog Luís Machado: 98732.5244.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Olá