Blog Luis Machado

Sem acordo no Conselho de Segurança da ONU

Sem acordo no Conselho de Segurança da ONU

Sem acordo no Conselho de Segurança da ONU

Sem acordo no Conselho de Segurança da ONU

Se nem o Conselho de Segurança se entende, sobre texto final, o que dirá das partes, em guerra!

A reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta sexta-feira (13) terminou sem consenso sobre um texto final.

Participantes do encontro afirmaram que conversas continuarão, de modo informal daqui em diante, para a costura de um documento que reflita uma posição de acordo entre todos os membros.

Um dos principais temas do encontro foi a criação de um corredor humanitário que ligue a Faixa de Gaza ao Egito.

Território palestino na fronteira com o Egito e Israel, Gaza tem sido alvo de bombardeios do exército de Israel desde o fim de semana, em reação ao ataque terrorista do Hamas ao território israelense. O governo de Israel quer enfraquecer as bases do Hamas em Gaza.

A reunião do conselho foi antecipada para esta sexta a pedido do Brasil, que preside o órgão neste mês de outubro. O encontro foi comandado pelo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira. Ele disse que o Brasil vai se esforçar pela chegada de um acordo dentro do Conselho de Segurança e ressaltou a preocupação com as mortes no conflito.

“Ao final, após pedido de membros do Conselho, o Brasil vai continuar a trabalhar continuamente com todas as delegações visando uma posição unificada do Conselho para a situação”, afirmou Vieira.

Segundo Vieira, o Brasil vai se esforçar para evitar “mortes e derramamento de sangue”. Ele também defendeu, na reunião, a liberação dos cerca de 150 reféns feitos pelo Hamas.

“O Brasil vai continuar a promover o diálogo entre os membros e a ação por parte do Conselho através da abertura de possíveis vias de negociação. O objetivo é claro e imediato: evitar mais derramamento de sangue e perda de vidas, e tentar garantir o acesso humanitário urgente e desimpedido às áreas afetadas”, explicou o ministro.

Ele relatou ainda que uma nova reunião do Conselho pode ser marcada para aprovar uma eventual resolução de consenso.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem mobilizado esforços diplomáticos nos últimos dias para abrir o corredor humanitário entre Gaza e o Egito. A ideia do corredor é servir de saída para civis que queiram deixar Gaza e de entrada de alimentos, remédios e água.

A proposta do corredor humanitário foi bem recebida pelo secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, que decidiu apoiar a antecipação da reunião.

Representante da Rússia na ONU, o embaixador Vassily Nebenzi afirmou que o país apresentou uma proposta de resolução ao conselho e que aguarda a adesão dos demais membros até este sábado (14).

Ana Flor: 'Clima é de decepção' após pronunciamento do Conselho de Segurança da ONU

Ana Flor: ‘Clima é de decepção’ após pronunciamento do Conselho de Segurança da ONU

Prazo para retirada

Em um desdobramento do confronto, o exército israelense deu um prazo de 24 horas para que civis deixassem a Cidade de Gaza, que fica ao norte da Faixa. O prazo para evacuação se encerrou às 18h desta sexta, no horário de Brasília. Israel fez o aviso porque pretende atacar a região.

Estão nessa área 22 brasileiros que querem voltar ao Brasil e contam com ajuda do governo Lula. Eles foram abrigados em uma escola católica e devem ser levados de ônibus para o sul da Faixa ao amanhecer. O governo brasileiro avaliou que o trajeto era perigoso à noite.

Composição do Conselho de Segurança

O Conselho tem cinco membros permanentes. Qualquer um deles tem poder de veto sobre qualquer decisão:

  • China
  • Estados Unidos
  • França
  • Reino Unido
  • Rússia

Os membros não permanentes ficam por dois anos. No momento, são:

  • Albânia
  • Brasil
  • Emirados Árabes Unidos
  • Equador
  • Gabão
  • Gana
  • Japão
  • Malta
  • Moçambique
  • Suíça

O Brasil é o segundo país que mais ocupou a cadeira de membro não permanente: 11 vezes. O Japão é o primeiro lugar.

_________________________

Fonte: Nilson Klava, Kevin Lima, GloboNews e g1 — Brasília

2 thoughts on “Sem acordo no Conselho de Segurança da ONU

  • Joaquim Leite Neto

    Como Israel vai confiar em qualquer tipo de resolução, onde o país que preside o conselho de segurança, é o mesmo que o presidente defende e apoia os terroristas do Hamas? Para todos aqueles que conhecem a história dos conflitos naquela região, tem que saber separar o povo palestino desse grupo terrorista Hamas. Com terroristas não se negocia e ponto final!! O governo palestino deu asas demais para esses terroristas e agora está pagando um preço alto demais…. Quem se mistura com porcos….. Então, não esperem que Israel vai aceitar algo menos do que destruir por completo tudo sobre o Hamas. Não podemos permitir que qualquer tipo de organização criminosa, ganhe algum tipo de argumentação, dizendo que matar crianças, mulheres e civis no geral está ok.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes