Blog Luis Machado

Venezuela no fundo do poço quer arrastar a América Latina

Venezuela no fundo do poço quer arrastar a América Latina

Venezuela no fundo do poço quer arrastar a América Latina

Venezuela no fundo do poço quer arrastar a América Latina

É impressionante como os regimes ditatoriais aproveitam-se de pessoas incautas, para atingirem seus fins e a crise entre a Venezuela e Guiana mostra bem isso. Mesmo já tendo ostentado status de país mais rico da América Latina, a Venezuela foi definhando ao longo das últimas décadas e hoje encontra-se no fundo do poço.

Amordaça por governos ditatoriais de viés marxista (especialmente com Hugo Chaves e agora com Nicolás Maduro), o citado país latino-americano agoniza nas mãos da tirania de seus dirigentes, cuja população vive privada das necessidades básicas. Malgrado ser rica em petróleo, a Venezuela está em colapso, com mais de 7 milhões de cidadãos tendo migrado para países vizinhos, sendo a maioria, para o Brasil.

Como se isso fosse pouco, eis que agora o ditador venezuelano usa seu povo (apenas metade do eleitores votaram) como massa de manobra, através de um plebiscito, para “justificar” sua insanidade em querer anexar 70% do território do País vizinho. Ainda por cima, está tentando amealhar apoio do também ditador Vladimir Putin, da Rússia, a ponto de ir ainda este mês encontrar-se com aquele que também é invasor, como se as pretensões dele fosse uma empreitada fácil.

Pois muito bem. Felizmente, no meio do caminho do Maduro (que há muito caiu de podre) há um obstáculo, que é a fronteira do País dele com o Brasil e só por aqui suas tropas poderiam adentrar à Guiana, via terrestre, com o que, evidentemente as autoridades brasileiras não irão permitir. Mas o que salta aos olhos, é ver que, mesmo tendo ele agravado a situação da população venezuelana, tenta “unir” seu povo, achando que, suscitando o sentimento de nacionalismo, vai aumentar seu território, se perpetuando no poder.

Como o mal por si só se destrói, Nicolás Maduro dá passos largos para sua própria ruína, na medida em que, se já estava isolado, agora é que, não contará nem mesmo com o ombro amigo de líderes como Luiz Inácio Lula da Silva. A pressão internacional – capitaneada pelos organismos internacionais e Estados Unidos – sobre Lula é grande, para que este convença o amigo Maduro, em não cometer a loucura de invadir a Guiana.

Bem que a cretinice do Maduro gostaria. Mas não parece que, estando ele no fundo do poço, consiga arrastar consigo a América Latina, por motivos óbvios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes