Blog Luis Machado

Notícias

BLOG LUÍS MACHADO. André de Paula se consolida como um dos principais ministros de Lula

BLOG LUÍS MACHADO. André de Paula se consolida como um dos principais ministros de Lula

BLOG LUÍS MACHADO. André de Paula se consolida como um dos principais ministros de Lula

BLOG LUÍS MACHADO. André de Paula se consolida como um dos principais ministros de Lula

Presidente defende incentivo à pesca artesanal como estímulo à inclusão

  • É sabido que, os holofotes sempre estiveram historicamente voltados especialmente para ministros e ministérios que, por sua inegável importância, eram tidos como “mais importantes ou estratégicos”, na administração pública federal. No atual Governo do presidente Lula, não seria diferente.

Só que o pernambucano, ministro André de Paula avança significativamente, no tocante à mudança de paradigma, nessa configuração. Prova disso, foi o lançamento, nesta quarta-feira (02-08-2023) de uma série de iniciativas para o setor da Pesca, onde o presidente da República assinou também o decreto de recriação do Conselho Nacional da Aquicultura e Pesca

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, durante o lançamento do programa Povos da Pesca Artesanal, nesta quarta-feira, no Palácio do Planalto, que a tarefa do Governo Federal é atender as principais reivindicações de pescadoras e pescadores para defender a justiça socioambiental e a gestão participativa e integrada dos recursos do território pesqueiro. A iniciativa vai beneficiar mais de 1 milhão de pescadores e pescadoras em todas as regiões, com maior concentração no Norte e no Nordeste.

  • “Vamos melhorar as condições de trabalho, elevar a proteção do Cadastro Único para pescadores em situação de risco e vulnerabilidade socioeconômica. Vamos estimular também a inclusão socioprodutiva para os povos da pesca artesanal e da aquicultura familiar venderem seus produtos para o Programa de Aquisição de Alimentos”, pontuou o presidente.

Na mesma solenidade, o presidente assinou ainda o decreto de recriação do Conselho Nacional da Aquicultura e Pesca (Conape). É um órgão consultivo do Ministério da Pesca e Aquicultura, em que a sociedade participa da discussão das políticas públicas e do ordenamento pesqueiro nacional. O colegiado tinha sido desativado havia cinco anos.

“Quando pensei em recriar o Ministério da Pesca e Aquicultura, era porque eu não conseguia entender como um país que tem a quantidade de água doce e salgada desse país tratava a pesca como algo insignificante. Seis em cada dez peixadas ou mariscadas cozidas no Brasil vêm das suas fisgas e de suas próprias mãos. O Brasil pesca menos que um país menor, como Chile e Peru. E não tem explicação a não ser a falta de competência do governo ou a falta de ajuda, financiamento, ou criar oportunidades para que vocês possam melhorar a capacidade de pesca”, destacou Lula.

O evento integra as atividades da Semana Nacional da Pesca Artesanal, que reúne centenas de representantes de comunidades pesqueiras de todo o país na capital federal.

INOVAÇÃO – É a primeira vez que o Governo Federal lança uma política voltada exclusivamente a pescadoras e pescadores artesanais. Os beneficiários respondem por quase 60% do pescado produzido no país, majoritariamente nas regiões Nordeste (46%) e Norte (37%).

Em torno do programa, estão previstas sete ações de assistência e políticas públicas específicas a serem executadas em conjunto por quatro pastas, com a coordenação do Ministério da Pesca e Aquicultura. O investimento é de pelo menos R$ 154 milhões para a população formada por pescadores indígenas, mulheres negras, comunidades caiçaras, marisqueiras, jangadeiros, vazanteiros, ribeirinhos, extrativistas, pescadores quilombolas.

O ministro da Pesca e Aquicultura, André de Paula, afirmou que é uma alegria imensa ajudar a patrocinar a realização de um sonho de tantos brasileiros. “Por causa desse prestígio do presidente Lula com os pescadores, chegamos com imensos avanços em apenas sete meses. Isso é uma reparação histórica com os pescadores, esse programa incorpora nas políticas públicas as principais reivindicações da comunidade, para além de construir condições para superação de antigos bloqueios da produção e comercialização dos pescados, garantir direitos sociais, culturais e ambientais. E assim fazer justiça histórica com essa gente lutadora brasileira”, ressaltou.

As ações envolvem melhoria de condições de trabalho, valorização de tradições culturais ligadas à pesca, inclusão socioeconômica de pescadores, linhas de crédito e assistência técnica, além de bolsas de iniciação científica para jovens estudantes em estudos relacionados à pesca.

Compartilhe e faça opinião!

*Comento, argumento. Só não invento!

__________________________________

Contatos do editor do Blog:

WhatsApp: (81) 98732.5244.

Facebook: Luís Machado.

Instagram: @Luís Machado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes