BLOG LUÍS MACHADO – Domingo, 26.09.2021

PARA QUEM CRER, MILAGRES ACONTECEM

O dia em que Nossa Senhora parou a lava do vulcão Etna

Do Portal Aleteia.

Um padre escalou uma rocha com a imagem da Virgem Maria. Muitos acham que o aconteceu depois foi um milagre

Aconteceu em 6 de janeiro de 1865. A lava do vulcão Etna, após uma erupção, desceu em direção ao povoado de Vena. Nada seria salvo. Entretanto, o padre local escalou uma rocha e, de lá, com a estátua de Nossa Senhora, fez uma oração confiada à Mãe Santíssima.

Então, um vento forte apareceu, como se quisesse atingir a Virgem. De repente, tudo se acalmou! O milagre aconteceu: uma mão “onipotente” parou a lava, a grande força da natureza.

Nossa Senhora e o vulcão Etna

Imagem de Nossa Senhora de Fátima 1,20 m - TerraCotta Arte Sacra
  • É assim que registros da época lembram o acontecimento:

“Depois de uma erupção repentina, um imponente fluxo de lava, que começou nas montanhas de Sartorius, atinge o distrito de “Giretto”, ameaça a aldeia de Vena e chega a menos de um quilômetro do Santuário. Não é possível descrever o pânico e o terror que invadiram os habitantes de Vena. No entanto, a esperança daqueles bons e fervorosos cristãos não falhou: voltaram-se para a Virgem, a poderosa Mãe de Deus, e carregaram-na em procissão para a lava que ameaçava destruição e morte. Não o Santo Ícone, mas uma estátua de madeira da própria Virgem de Vena, venerada no Santuário…

O crepúsculo da tarde desceu sobre a terra e os reflexos avermelhados daquele rio imenso e incandescente formaram-se naquele trecho de céu, como um lago de sangue. O Reverendo Cantone, que precedeu os seus fiéis, subiu a uma saliente rocha, que servia de púlpito e dali incitou, mais uma vez, entre soluços, os dos fiéis, ao arrependimento e à oração confiante em Nossa Senhora.

De repente, levanta-se um vento furioso que, em espantosos redemoinhos, rasteja sobre as lavas em chamas até atingir a estátua da Virgem, avermelhando-lhe o rosto. Um grito de piedade e misericórdia surge espontaneamente da multidão presente… Depois de alguns segundos, a calma volta e a lava, como se detida por uma mão onipotente e invisível, para no local.”

Isso, portanto, é o que se lê nos registros históricos do Santuário Madonna della Vena.

O santuário e seu primeiro milagre

O santuário é muito antigo, tanto quanto a cidade, já que nasceu por outro milagre que aconteceu graças à Virgem Maria.

Foi em 597, quando alguns monges basilianos (de São Basílio), fugindo da perseguição, resolveram se esconder nas alturas do Etna, levando consigo um quadro da Virgem, pintado sobre um painel de cedro.

Diz a lenda que a mula que carregava o quadro, a certa altura, parou e começou a cavar o solo com os cascos. Nesse ponto apareceu um “rastro” de água.

Assim, os monges consideraram este acontecimento um sinal divino e decidiram parar no local indicado pela mula.

Bem ali, com o consentimento do Papa Gregório Magno, eles fundaram o mosteiro Gregoriano de Vena.

A devoção à Virgem, então, tornou-se tão popular que muitos decidiram ficar perto de Nossa Mãe e assim em pouco tempo surgiu a colorida cidade de La Vena.

__________________________________________

Comento, argumento. Só não invento!

Deixe um comentário

Posts Recentes