Blog Luis Machado

Notícias

É PRECISO ESTÁ UNIDO, PARA VENCER OS MAUS POLÍTICOS

Pensamentos Para Pessoas Caridosas | Mensagens - Cultura Mix

Se no Brasil e no mundo, grande parte dos males são atribuídos aos maus políticos, no Nordeste brasileiro, nem se fala. Nas palavras do escritor Euclides da Cunha, em OS SERTÕES, “o sertanejo é antes de tudo um forte”. Hoje é preciso de dizer que, os brasileiros, se não o são, precisam ser antes de tudo, fortes. Diante da avalanche de coisas ruins, gerando pessimismo e atitudes negativas, nunca foi tão necessário administrar essa realidade tão presente, na vida de todos.

Parece até que Deus não nos deixa cair a ficha, acerca do caos que só aumenta. Social, política e economicamente, estamos praticamente destroçados. Mas, ficar pensando nisso, resolve? Não resolve. Agir, fazendo sua parte, resolve? Sim, resolve. Mas, basta querer? Não. É preciso atitude. Agora não é Governo, Igreja ou movimento que irão nos acudir. Cada um terá que administrar o emocional, as finanças, a crença, enfim, os valores, para que, de mãos dadas, Governo e Sociedade, sem populismo e sem ideologias, vencermos o mal que nos atinge a todos.

Ser antes de tudo um forte, é não cair na armadilha de quem só vê e propaga um mundo caótico e sem jeito. Quem assim pensa sequer leu sobre o heroísmo de sobreviventes das câmaras de gás nazistas. Quem assim pensa, está doente, precisando de cura. Ser forte é não aderir às ardilosas artimanhas do Império do mal, expressas em ações desumanas e aéticas. Ao contrário, é lutar ferozmente contra a correnteza do mal, sabendo que, nada aqui é para sempre. Tudo passa. Só não passa o bem que se faz.

Só que, para isso, quem faz opinião e não deixou-se vencer pelo pessimismo nem perdeu a capacidade de se indignar, faça sua parte, a fim de que, a médio e longo prazo as futuras gerações não herdem o caos a nós deixado. Isso preconiza a que, aqui e agora, criemos (cada um de nós), uma consciência ativa no sentido de que, através do voto, é preciso está unido, para vencer os maus políticos.

PRÉ-CANDIDATO DANIEL ALVES JÁ ACENDE SINAL VERDE, EM JABOATÃO DOS GUARARAPES

Polarização em Jaboatão dos Guararapes deve ser entre Daniel Alves (MDB) e  Anderson Ferreira (PL) - FalaPE

Jogando como se estivesse em campeonato de xadrez, no qual todo e qualquer vacilo é fatal no estudado manuseio das peças, do tabuleiro da paciência e, sabendo de suas limitações para enfrentar a poderosa máquina dos Ferreira, o jovem pré-candidato a prefeito do Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, malgrado ser parlamentar de primeiro mandato parece ter traçado desde o início, um caminho a percorrer. A começar pelo fato de que, ao contrário da grande maioria, preferiu ficar à margem dos bafejos do prefeito Anderson Ferreira (PL), optando por fazer oposição.

No início, aos olhos de todos e por razões óbvias, parecia está brincando de colocar-se como alternativa de poder. Vendo que, ao seu lado já estavam alguns outros “teimosos” parlamentares que também trilharam o caminho da oposição, Daniel foi vislumbrando a possibilidade de voo mais alto. Com isso, foi se cacifando a ponto de, neste momento ser referência entre os demais pré-candidatos, que também levantam a bandeira de mudança nos destinos do Município.

Obteve o declarado apoio de algumas siglas – a exemplo do expressivo Partido Republicano, do ex-deputado federal Silvio Costa – e espera fechar com outras, até início das convenções que, embora poucas, já são o suficiente para acender o sinal verde, no Palácio da Batalha, sede do Governo Municipal, no sentido de que, por está crescendo muito, segundo turno já não é utopia e, como política não é matemática, o cenário poderá continuar mudando rápido, a ponto de, em 15 de novembro, ter-se uma baita surpresa, suficiente, para espatifar o projeto de reeleição do atual gestor. Detalhe: Há pesquisa interna dando conta de que, a rejeição do prefeito é brutal e preocupa. Havendo segundo turno, o Prefeito Anderson Ferreira perde a reeleição. Disso não se tem dúvida.

GUERRA SUJA E CRUEL DE UNS POUCOS, QUE ULTRAJA A NAÇÃO

PF tenta barrar o PCC no Rio, após STF proibir a polícia de agir contra o  tráfico - Diário do Poder

É como se estivéssemos (aliás, estamos) em guerra não declarada, sabendo quando começou mas sem saber se um dia vai terminará. É como se não tivéssemos Governo – parece que não temos mesmo, há décadas -, aonde culpados e inocentes morrem aos milhares anualmente e é como se tudo isso fosse normal e nada pudéssemos fazer para acabar com essa desgraça que se abateu sobre o Rio de Janeiro, com sucursais ou filiais em todo o Brasil.

Mais uma vez… Invasão, tiroteios, sequestros e vítimas, onde uma jovem mãe morre baleada, ao proteger o filho. Foram mais de 24 horas de tensão e medo no Complexo do São Carlos e em bairros próximos. Bandidos de facções rivais disputam o controle do tráfico no conjunto de favelas.

Jovem mãe morre baleada ao proteger o filho.

P. G1.

Uma “guerra” entre traficantes pelo controle do Complexo de favelas do São Carlos, na Região Central do Rio, levou mais de 24 horas de terror a moradores da região.

Criminosos de facções rivais entraram em confronto desde quarta-feira (26) e novas ações dos traficantes seguiram durante toda a tarde desta quinta-feira (27), até o início da noite. Por volta das 19h desta quinta, a Secretaria de Polícia Militar divulgou um “balanço” sobre as ações da corporação no conjunto de favelas, informando que 16 suspeitos foram presos e armas, longas e curtas, foram apreendidas pelos policiais.

Ao todo, conforme acompanhou o G1,cinco pessoas morreram, incluindo Ana Cristina da Silva, de 25 anos, que morreu ao proteger o filho, de 3 anos, de disparos. A mulher foi atingida por dois tiros de fuzil. A pergunta que se faz, é: ATÉ QUANDO? ATÉ QUANDO?…

HAMILTON MOURÃO SABE QUE PODEMOS FICAR ISOLADOS DO RESTO DO MUNDO

Acordo Mercosul União-Europeia vai garantir crescimento econômico de longo  prazo ao Brasil | I9 Treinamentos - Cursos de gestão pública

Acordo entre União Europeia e Mercosul foi anunciado em 2019, mas ainda precisa ser assinado e ratificado pelos países dos dois blocos. Dúvidas sobre preservação da Amazônia geram resistência do lado europeu.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta quinta-feira (27) que o “grande esforço” de articulação para anunciar o acordo entre Mercosul e União Europeia, no ano passado, “parece que começa a fazer água” – ou seja, naufragar.

A declaração foi dada em uma videoconferência com entidades do setor de comércio. Mourão foi questionado sobre a criação de um grupo de trabalho para avançar negociações no âmbito do acordo, antes mesmo da ratificação pelos países.

Ao responder, Mourão não falou de problemas internos, mas citou três desafios da vizinha Argentina, principal parceira comercial do Brasil: uma “crise continuada” para lidar com a dívida pública, o aumento nos casos de Covid-19 e atrasos nas licenças para a venda de automóveis.

“Então, esses problemas se apresentam [com a Argentina] nesse momento, em que o grande esforço que foi feito no ano passado da articulação desse acordo Mercosul-União Europeia, parece que começa a fazer água”, disse Mourão. Haja irresponsabilidade!

Rapidíssimas

  • Atenção! Por motivos técnicos e, em atenção ao nosso leitor, não apresentamos, nesta Edição, as matérias denominadas de “Rapidíssimas”. Pedimos, portanto, as devidas desculpas”.

Comento, argumento. Só não invento!

WhatsApp do Editor do Blog Luís Machado: (81) 9 8732.5244.

Banco de Alimentos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes

Olá