Blog Luis Machado

Notícias

Congresso da Amupe pareceu palanque do Governo Lula

Congresso da Amupe pareceu palanque do Governo Lula

Congresso da Amupe pareceu palanque do Governo Lula

Congresso da Amupe pareceu palanque do Governo Lula

Para quem não vivencia a cena política e esteve no Teatro Guararapes, do Centro de Convenções, em Olinda-PE, para assistir aos debates, no Sétimo Congresso Pernambucano de Municípios, cujo tema é ‘Rumo à Excelência na Gestão Pública’, promovido pela Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), de lá saiu para o almoço, nesta segunda-feira (15) com a impressão de que o citado evento – aberto hoje e que se encerrará na próxima quarta-feira (17) está sendo muito mais um evento de viés esquerdista e pró Governo Lula, do que propriamente um Congresso para debater as dificuldades dos prefeitos pernambucanos e atingir o almejado nível de excelência.

Basta dizer que, já num painel gigante estampado sobre a mesa composta por autoridades (com destaque para a governadora do Estado, Raquel Lyra), lá estava escrita caprichosamente, a legenda “CARAVANA FEDERATIVA”. Fazendo jus a tudo isso, foram enviados para o precitado encontro, representantes (entre ministros e auxiliares de segundo escalão) de nada menos que 31 ministérios do Governo Federal, sem falar nas bancadas pernambucanas na Câmara e no Senado.

Os três senadores por Pernambuco (Humberto Costa, Teresa Leitão e Fernando Dueire) fizeram uso da palavra e o tom indireto de rispidez ao Governo anterior de Bolsonaro (embora não fosse nominalmente mencionado) deram o tom do evento, na manhã deste primeiro dia. As críticas veladas ao Governo passado eram manifestas, sem qualquer receio de melindrar prefeitos de viés direitistas, que lá também se encontravam.

Expressões do tipo “governo negacionista”; “novos tempos de reconstrução” e “agora Pernambuco voltou a crescer”, são apenas algumas utilizadas. Achando pouco, o senador Fernando Dueire (MDB) fez questão de “solidarizar-se” com o ministro Alexandre Padilha, de Relações Institucionais, por conta de uma declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), dada na última quinta-feira , dia 11.

Espera-se que o citado evento seja – já nesta terça-feira -, de fato, uma plataforma de subsídios ao gestores municipais, especialmente no que tange a questões de interesse deles, como a questão da desoneração fiscal (está em curso, inclusive, um projeto a ser enviado por Lula ao Congresso e que mobiliza prefeitos do Brasil inteiro. Mas há outras questões relacionadas às eleições que se avizinham, especialmente para quem quer a reeleição.

Conversando com alguns prefeitos, sentimos que a eles não interessa o viés ideológico, num Congresso como este, por maiores que sejam as promessas de ajuda do Governo Federal. Não interessa prestações de contas, quer da governadora, quer dos ministérios e órgãos governamentais. Aliás, o que Raquel Lyra fez, foi uma prestação de contas do Governo dela.

Que essa “Caravana Federativa” não seja apenas pano de fundo para justificar a presença do Governo Federal, através da penca de ministros e aliados, em geral, presentes ao evento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes