Blog Luis Machado

Notícias

Elon Musk x Alexandre de Moraes: Quem ganha e quem perde

Elon Musk x Alexandre de Moraes: Quem ganha e quem perde

Elon Musk x Alexandre de Moraes: Quem ganha e quem perde

Elon Musk x Alexandre de Moraes: Quem ganha e quem perde

Foi-se o tempo em que os multimilionários (fora do mundo corporativo) só eram notícia, ao lado ou em relação a autoridades, quando de alguma forma o viés da notícia tinha a ver com mais vantagens, quer para tais super ricos quer para os detentores de poder político.

Como se sabe, o que tem sido notícia, nos últimos dias, é a “quebra de braço” entre o ministro brasileiro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal e o multibilionário sul-africano-canadense, Elon Musk, a considerar, pelas declarações de ambos, num cenário em que os bem-humorados vislumbram uma espécie de luta de box, onde a estrela (Musk) é Mike Tyson e o desafiante (Moraes) é o Todo Duro.

Ao contrário do que pode parecer – os mais bem antenados enxergam um cenário mais complexo) – as bravatas suscitadas pelo ministro do Supremo em face do bilionário trazem um único benefício: mostrar que não se deve cutucar a onça com vara curta. Elon Musk não é Luciano Hang (dono da Havan) ou algum outro empresário acusado de tentar o que o ministro considera como tentativa de golpe no 8 de janeiro. Como se diz na gíria popular, “o buraco é mais embaixo”.

Claro que, para nós brasileiros, que preconizamos o respeito às decisões, num estado democrático de direito, é impensável que alguém por mais poderoso que possa parecer, insurja-se contra decisões de nossas cortes de justiça, especialmente do STF.

Só que, num contexto de dimensões transnacionais, onde o acusado – Musk foi incluído, por Moraes, no inquérito das fake news, é dono de uma das maiores fortunas do Planeta. O empresário teria dito que não cumprirá o que Moraes quer e acusa o ministro do STF de parcialidade e que este deveria renunciar ou sofrer impeachment – não se pode imaginar que o aludido super rico venha sofrer as consequências de seus atos, sem uma perigosa contrapartida e desta vez prejudicial ao Brasil, por inteiro.

Para alguns experts brasileiros, as rusgas entre Moraes/Musk não são tão simples, assim. Neste momento em que as nações mais poderosas estão alinhadas política e economicamente, quer à direita quer à esquerda, alguém em sã consciência poderia imaginar que Elon Musk está sozinho, nessa questão? Ora, ele tem seus tentáculos junto a outros poderosos da economia e da política americanas.

Quando a imagem do Brasil deixa a desejar, entre os chamados ‘donos do mundo’, por conta da equivocada política internacional do presidente Lula (este tem dado sinais claros de empatia junto ao chamado “eixo do mal” (Rússia, China, Cuba, Nicarágua, Venezuela e Irã), um alinhamento dos donos do X (antigo Twitter), Facebook, Instagram e WhatsApp a mando do Governo americano já seria mais do que suficiente para aniquilar o Brasil inteiro. Sobraria para quem? Sobraria para todos nós, brasileiros que, numa fadiga sem precedentes, tornando a paz social interna insustentável. Adiantaria alegar insurreição contra a soberania nacional brasileira?

Elon Musk tem instrumentos (só satélites, são muitos a sobrevoarem nossas cabeças 24 horas por dia) capazes de colocar à mesa dele e em tempo real, informações capazes de desestabilizar muita gente, no Brasil. Ele sabe muito sobre as autoridades brasileiras. Será que Moraes seria um ilustre desconhecido? Ora, quem tem informação tem poder. E se tem muito dinheiro… Disse o mega player do grande capital, que “Moraes “é um ditador e que tem Lula numa coleira”. Precisa dizer mais alguma coisa?

Já não é mais novidade que, a guerra da contrainformação, através das redes sociais e app está no radar do mundo inteiro. Agora imaginem um Donald Trump outra vez no poder e tudo dá sinais de que isso poderá ocorrer! E num cenário ainda mais nebuloso, o que seria de todos nós se, num eventual complô, os gigantes americanos das redes sociais resolverem unir-se, em espírito corporativista? Uma semana apenas sem Face, Insta, You tube, Whatsapp já seria o caos.

Aí a pergunta é: Teria o ministro Alexandre de Moraes poderes para obrigar tais gigantes a cumprir suas ordens, se estes nos peitarem em confronto direto, deixando de operar no País, por uma semana? Apelar para quem, se o Governo americano e aliados ainda não digeriram as críticas que fez Lula aos Estados Unidos e aliados, acerca da invasão russa à Ucrânia?

Os americanos não engolem o fato de que o Governo Lula seja parcimonioso com os regimes ditatoriais de Nicarágua, Venezuela, Cuba, China, Irá e Rússia, para citar apenas alguns. Será que as potências ocidentais vão digerir a oposição do Brasil em que possa a ONU inspecionar o Irã, por violação aos direitos das mulheres, mesmo dizendo-se defensor de políticas públicas em favor delas?

Verdade é que, o mundo dos negócios não visualiza outra coisa mais importante do que o lucro e questões políticas para eles é algo secundário. Mas, se isso fosse a regra ou um dogma, o governo não teria obrigado os empresários chineses a venderem a gigante Tic-toc ou de lá saírem.

Ainda não dá para fazer qualquer prognóstico, acerca desse imbróglio Alexandre de Moraes x Elon Musk. Mas uma coisa é certa: Se o caldo engrossar mesmo, o pau quebrará mais forte é no lombo dos mais fracos, como sempre. O tempo dirá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes