Blog Luis Machado

Notícias

Prefeitura do Jaboatão oferece mutirão de apoio jurídico às vítimas do acidente em Marcos Freire

Prefeitura do Jaboatão oferece mutirão de apoio jurídico às vítimas do acidente em Marcos Freire

Prefeitura do Jaboatão oferece mutirão de apoio jurídico às vítimas do acidente em Marcos Freire

Prefeitura do Jaboatão oferece mutirão de apoio jurídico às vítimas do acidente em Marcos Freire

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes promoverá um mutirão de orientação e suporte jurídico dedicado às vítimas e familiares do atropelamento ocorrido em Marcos Freire no último domingo de março. O atendimento será realizado no auditório da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Adelaide Pessoa Câmara, das 8h às 12h.

Além disso, o Ônibus da Justiça Itinerante do TJPE estará disponível no estacionamento da escola para oferecer orientação individual aos interessados. Esta ação é uma parceria entre a Prefeitura, o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a Defensoria Pública da União e do Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor).

“Estamos empenhados em garantir que as vítimas e seus familiares recebam todo o apoio necessário para enfrentar essa situação tão difícil. Nosso objetivo é assegurar que eles estejam cientes de seus direitos a indenizações e seguros, e ajudá-los a reivindicá-los. Estamos aqui para auxiliar e garantir que seus direitos sejam plenamente respeitados”, comentou o prefeito Mano Medeiros.

Carlos Valle, presidente do Sincor, destaca que existem várias possibilidades de indenização pelo INSS, dependendo de diversas variáveis, como a renda familiar e a presença de idosos ou pessoas com deficiência. Além disso, é possível reivindicar o seguro DPVAT (Danos Pessoais por Veículos Automotores), criado em 1974 pela Lei n° 6.194/74.

Este seguro visa amparar as vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional, independentemente de culpa, oferecendo indenizações de até R$ 13,5 mil em caso de morte ou invalidez permanente, e até R$ 2,7 mil para reembolso de despesas médicas e hospitalares. “Embora o pagamento do seguro esteja suspenso, entendemos que ele é devido e voltará a ser feito em breve, mas é necessário requerer judicialmente. Por isso, vamos fornecer todas as orientações necessárias”, salienta Carlos Valle.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes